Últimos assuntos
» [Parceria] Saint Seiya RPG - Santuário RPG
Qui Jun 29, 2017 2:08 pm por Sazaki

» [Parceria] Naruto Survival RPG
Dom Jun 18, 2017 2:43 pm por Survival_Naruto

» Finalmente, o fim do FTA
Qui Abr 06, 2017 8:25 pm por Lord.Kiaro

» Teste de templates
Qui Abr 06, 2017 3:48 pm por Raizen

» [Parceria] Grim Gale
Qui Mar 09, 2017 10:52 am por Grim Gale

» Nascimento TFA
Dom Fev 26, 2017 6:36 pm por Lord.Kiaro

» Previsões?
Sex Fev 10, 2017 7:44 am por Erj Euclid

» Parceria Naruto Tte Bayo
Dom Dez 18, 2016 9:32 am por Aegon

» Hoorii Raito
Qua Nov 16, 2016 2:17 pm por GM.Jin

» Nova Lore
Ter Nov 15, 2016 1:47 pm por GM.Jin

» Mia Avaron
Ter Nov 15, 2016 1:39 pm por GM.Jin

» Aohana Yume
Ter Nov 15, 2016 1:38 pm por GM.Jin

» Ajani Stiegen
Ter Nov 15, 2016 10:43 am por GM.Jin

» I - First
Ter Nov 01, 2016 10:58 am por ADM.Ideo

» Alissa Sena
Dom Out 23, 2016 6:54 pm por GM.Jin


♦ Prólogo ♦

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

♦ Prólogo ♦

Mensagem por Lord.Kiaro em Qua Ago 28, 2013 2:38 pm


Prólogo

A História





A história começa pouco tempo depois do desaparecimento dos dragões.  Pouco depois de a humanidade aprender a controlar a magia destes incríveis seres místicos, eles foram desaparecendo aos poucos até que, por fim não se pôde mais encontrar nenhum dragão vivo. Um acontecimento um tanto que peculiar e duvidoso, mas foi o que deu inicio a Era Da Humanidade.

Com o tempo, após o conhecimento da magia. Erthland se tornou um mundo totalmente feudal, divididos em terras e povos distintos e distantes.  Cada feudo era dividido de acordo com a sua especialidade mágica, e por este motivo as pessoas com as mesmas habilidades mágicas se agrupavam para sobreviver juntas, formando vilas e aldeias.
Desta forma cada local vilarejo possuía sua própria magia, que era ensinada a todos desde pequeno, em outras palavras… existiam vilas que manejavam o fogo, outras manejavam as aguas, algumas tinham habilidade com plantas e etc.…

A Paz era quase sempre que um sentimento passageiro, uma vez que alguns vilarejos muito próximos entravam em conflito, contudo nunca ocorreram guerras em larga escala.
Uma era totalmente perfeita, a vida se desenvolvia livremente, não existiam “magos”… simplesmente pessoas com habilidades especiais, e que assim usavam estas habilidades para facilitar a vida ao seu redor.  Como a vida era simples, atividades no campo, comércio, e serviços eram a melhor maneira de trabalho, sendo assim “Guildas” ainda era um termo inexistente.  Bandidos eram tratados como tal, porém raramente alguém usava magia para ameaçar a calma e a segurança, mesmo que bem difundida, habilidades mágicas não eram fáceis de desenvolver naquela época.

Porém esta paz quase perfeita foi posta em risco, e o princípio de uma nova Era estava prestes a começar…

A vida não para, e como previsto, o tempo passou e muitas novas magias surgiam dia após dia, como já dito antes, algumas vilas entravam em conflito com outras devido à diferença cultural. Então com o tempo, se tornou costume abandonar sua terra natal assim que pudesse despertar uma nova magia, uma nova habilidade, ou qualquer outra coisa do tipo. Os renegados que sobreviviam acabavam dando início a algum grupo de moradores, que mais tarde se tornaria uma vila. Os que não conseguissem sobreviver, ou os novos feudos que sofreram repressão, simplesmente desapareciam junto com seus conhecimentos, dando origem ao que chamamos hoje de Lost Magic (magia perdida).

O problema deste costume foi que segundo a alguns historiadores, ele foi o estopim de um acontecimento que mudou todo o destino da humanidade.

Na verdade, não foi um fato… foi um ser. Este ser tinha nome, seu nome era Zéfiro.









“De origem desconhecida, Zephinir Al Youkai (alguns afirmam ser este seu real nome) nasceu em algum dos quatro cantos de Erthland.  Ninguém ao menos sabe de que vila ele se originou, porém, sabe-se que foi durante esta época.

Ao ver seus amigos sumirem, e conhecidos sendo exilados, quando ainda era jovem dizia que um dia teria todos os conhecimentos do mundo reunidos em um só lugar. Usando este alvo como sonho e principal objetivo de vida, ele gastou cada gota de alma humana que tinha em si em seu propósito. Desenvolveu sua técnica, e assim seguiu.

Os ventos uivavam fortemente aos ouvidos daqueles que atentamente ouviam os gritos dos que passaram por suas mãos. E assim, um tributo de cada aldeia foi feito. Um a um, como se o dia não terminasse… Um a um como se não tivessem mais importância ao seu redor… Um a um como se a vida só a ele tivesse utilidade.
E assim ele se tornou…

“Zéfiro, O Peregrino do Conhecimento”

(…)”







Assim dizia uma carta escrita em metade de uma folha pertencente a um diário encontrado em escavações e buscas feitas em algumas ruínas milenares

Zéfiro era impetuoso, implacável, e imparcial... Ele conhecia de alguma forma todos os caminhos mágicos de cada vilarejo. De alguma forma ele se tornou o centro de todo o poder mundial. Até mesmo a magia dos dragões foi tomada para si. Tudo pertencia a ele, e não tinha nada que pudesse parar seus feitos.
Ele não formou seguidores, ele só viajava através da terra destruindo o que desejasse, e absorvendo o conhecimento de tudo e todos. Mesmo quando era idolatrado, não era suficiente, somente seu olhar provocava dor aos que se aproximassem dele, e aos poucos esta dor se difundia em Erthland.






E assim foi a “Era do Terror”








Os objetivos de Zéfiro eram claros, ele só queria toda a sabedoria do mundo. Porém a única sabedoria que lhe faltava era saber que enquanto ele não fosse o único no universo, ele nunca seria dono de todo o conhecimento.
Este foi seu erro…

Houve uma guerra, de um lado o “Único e poderoso Zéfiro” e seus demônios,  de outro lado um exército. Um exército formado por representantes de todo o mundo. Formado pelos melhores usuários de cada magia em cada vila existente em Erthland. Esta foi, sem duvida, a primeira Guilda de Magos da história, intitulados os “Emissários da Verdade”.

A magia fluía no campo de batalha e mesmo quem estava do doutro lado do planeta sentia as vibrações de cada movimento.
Uma pessoa contra dezenas, e mesmo assim Zéfiro resistia à altura. Porém o mesmo ainda não tinha alcançado a invencibilidade.

A terra demorou séculos para se recuperar da batalha, mas Zéfiro foi vencido.  Porém este não foi o fim… alguns membros do exército diziam ter visto chamas diferentes e selos mágicos nos céus ao final de sua vida.
É digno de nota dizer que Zéfiro não morreu como um ser humano, com a morte de sua alma sua magia foi expelida e seu corpo se tornou cinzas.

Por estas e outras muitos ainda tremem ao ouvir o som de seu nome, outros acreditam que seu espírito ainda vaga por Ethland… ainda em busca de conhecimento…

O exemplo dos Emissários da Verdade  se difundiu, criando guildas por todo o mundo. Pessoas não queriam mais herdar o conhecimento de seus parentes, e sim  descobrir coisas novas.


Este foi o fim, e o inicio.





O início de uma nova era, A Era da Magia.









“Unificando o mundo, Unificando a verdade… Unificando a Magia!”





- Os Emissários da Verdade.




avatar
Lord.Kiaro
Admin
Admin

Mensagens : 1993
Data de inscrição : 14/11/2011
Idade : 20
Localização : Perto... Muito Perto...

Ficha de Personagem
Ficha:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum