Últimos assuntos
» [Parceria] Saint Seiya RPG - Santuário RPG
Qui Jun 29, 2017 2:08 pm por Sazaki

» [Parceria] Naruto Survival RPG
Dom Jun 18, 2017 2:43 pm por Survival_Naruto

» Finalmente, o fim do FTA
Qui Abr 06, 2017 8:25 pm por Lord.Kiaro

» Teste de templates
Qui Abr 06, 2017 3:48 pm por Raizen

» [Parceria] Grim Gale
Qui Mar 09, 2017 10:52 am por Grim Gale

» Nascimento TFA
Dom Fev 26, 2017 6:36 pm por Lord.Kiaro

» Previsões?
Sex Fev 10, 2017 7:44 am por Erj Euclid

» Parceria Naruto Tte Bayo
Dom Dez 18, 2016 9:32 am por Aegon

» Hoorii Raito
Qua Nov 16, 2016 2:17 pm por GM.Jin

» Nova Lore
Ter Nov 15, 2016 1:47 pm por GM.Jin

» Mia Avaron
Ter Nov 15, 2016 1:39 pm por GM.Jin

» Aohana Yume
Ter Nov 15, 2016 1:38 pm por GM.Jin

» Ajani Stiegen
Ter Nov 15, 2016 10:43 am por GM.Jin

» I - First
Ter Nov 01, 2016 10:58 am por ADM.Ideo

» Alissa Sena
Dom Out 23, 2016 6:54 pm por GM.Jin


Treino - Shogih

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Treino - Shogih

Mensagem por Shogih V. em Sab Jan 11, 2014 1:09 am

Treinamento: Carisma, Agilidade, Destreza, Percepção, Vitalidade.
Ficha: Link

"Droga... Isso é tudo que eu consigo? Ser fraco é uma bosta." Eu estava no auge de meu cansaço, não suportaria mais treino. Mesmo com as vendas, sentia minha visão escurecer. As bolas de neve batiam em mim e eu já não as sentia. Então comecei a cair...



Eu estava acordado fazia algum tempo, mas não queria me levantar. Esta ótimo ficar deitado, observando as nuvens matutinas dançando pelo céu, como se quisessem me hipnotizar para dormir novamente. Infelizmente elas falharam. Logo o sol atingiu meu rosto com um banho de luz quente. Imediatamente comecei a suar. Eu não suportava calor, era um homem do frio. Não havia nada para eu fazer, já havia uma semana que eu ficava rondando pela cidade à procura de comida. Sempre conseguia algo, porém não ganhava diversão. Eu precisava de algo que me ocupasse. "Acho melhor eu treinar. Faz um tempo que estou parado, não posso enferrujar."

Aos poucos fui me levantando: fiquei sentado, ajoelhado, e finalmente em pé. Então comecei a me alongar. Primeiro os braços, depois os ombros e o pescoço. Terminei alongando as pernas (a parte que eu particularmente achava a pior). Concentrei-me para que as parte de Skeith sumissem de meu corpo. Após isso comecei a andar, sem um rumo ao certo. Apesar de ter uma meta, eu não sabia ao certo como e onde completaria-na. "Ficar apenas andando não vai me trazer nada." Foi então que avistei uma placa bem grande escrita "Centro de Biblioteca" Foi então que tive a ideia de ler. "O problema é que vou ter que ser legal com as pessoas pra ver se consigo algo." Eu estava prestes a entrar quando uma coisinha branca cheia de livros esbarrou em mim.

A coisinha era uma garota baixa (menos que eu pelo menos) de pele clara e cabelos acinzentados. Usava um vestido branco, junto de uma meia-calça da mesma cor. Nos pés não vestia nada. Ao trombar em mim, os 20 livros que ela trazia caíram no chão, enquanto eu não sofrera dano algum. Ela já começou a se desculpar desesperadamente.

-Ah me desculpe, me desculpe. Não vi o senhor aí. E eu ainda estava correndo. Ain como sou desastrada.

"Pra ela carregar tantos livros assim ela deve ser algo da biblioteca. É com ela que tenho que ser legal." Estendi a mão e um sorriso para ela.

Não tem problema, eu também não vi você - ela pegou minha mãe a ajudei-a a se levantar - Eu sou... - "Meu nome verdadeiro não" - Ken, Ken Adans. Poderia me dizer o seu?

Sou Regine Philange. É um prazer conhecê-lo. - Ela começou a recolher os livros, e fui ajudar - Por favor, não precisa sem incomodar.

Relaxa, eu estava indo para a biblioteca mesmo.

Fomos recolhendo os livros. Eram um total de 19. No último, nossas mãos se tocaram por um breve período. Ela se afastou com vergonha, mas pude sentir o calor de sua pele. Ou melhor, a falta de calor... "Ela é gelada, fria..." Entramos na biblioteca. Era grande e redonda. As paredes eram prateleiras que chegava ao teto, todas lotadas de livros. Mais prateleiras ocupavam o centro do local, também indo do chão ao teto. O que mais me impressionava eram as mesas. Algumas estavam no piso de cor palha, mas outras flutuavam no ar, junto com as outras cadeiras. Aquilo deu pra me distrair. Voltei ao mundo rela quando uma voz velha chamou nossa atenção.

Regine! Atrasada de novo? Quem é esse rapaz aí?

A voz vinha de um homem gordo de bigode, que vestia uma camisa branca e um macacão azul. Ele parecia amigável, mas sua voz não.

Desculpe Tom-san. Ele é Ken. Me ajudou a trazer esses livros.

Colocamos os livros no balcão onde Tom estava, e seu tom de voz inesperadamente tornou-se amigável.

Ah. Se ele te ajudou então ele é bem vindo.

Eu sorri de volta, mas pude perceber que eu NÃO era bem-vindo. "Será que ele sabe algo sobre mim?" O pensamento me deu calafrios. Ninguém podia saber sobre mim... Seria personalidade dele? Deixei a ideia de lado. Afinal, não faria diferença. Então Regine pegou alguns dos livros que trouxemos para guardar. Peguei mais alguns e fui com ela. Começamos em silencio, até que comecei a conversa.

A quanto tempo você trabalha aqui?

Desde que eu me entendo por gente. O vovô Tom adora livros. Ele me ensinou a ler e a usar magia.

"Ótimo." Que tipo de magia?

Eu uso neve. Por isso adoro branco, e minha pele é gelada.

Eu percebi a pele.

Continuamos a colocar mais alguns livros numa das prateleiras aéreas, quando ela perguntou:

E você, faz o que da vida?

"Vou ter que mentir novamente..." Estou tentando me tornar um espadachim. Se bem que nem espada eu tenho. Eu não sei usar magia, e preciso lutar contra magos. usar uma arma é a única forma que eu sei.

Ela pareceu refletir por um tempo, até que finalmente disse: Tom-san tem um ótimo sistema de treinamento. Gostaria de tentar?

Eu havia pensado em ler algo, mas aquilo fora melhor do que o planejado. Imediatamente respondi: Claro.

Ela me instruiu a onde guarda o restante dos livros, enquanto foi conversar com o avô. Pouco tempo depois eles vieram me buscar. A biblioteca foi fechada e partimos para a casa na qual eles moravam. A única coisa dita por Tom foi que eu adoraria o treino. "Espero." Ao chegar à residência, fui conduzido à uma sala. Ela era totalmente branca e circular, sem contar que era enorme. Sem móveis, placas brancas recobriam as paredes. Assim que entrei, a porta foi trancada atrás de mim. Coloquei-me em posição de guarda e perguntei.

O que significa isso?

A resposta que obtive foi.

Como imaginei. Você não é um iniciante de luta... Soubemos que estava mentindo desde que afirmou que não usava magia.

Aquilo foi como uma facada, logo que eu estava me achando um bom mentiroso.

Como?

Primeiramente: Você disse que não sabia usar magia, mas sentimos um forte poder mágico em ti. Segundo: O modo como imediatamente aceito treinar conosco revelou suas intenções. O que você quer aqui?

Naquela situação, mentir não adiantaria mais. Tratei de relaxar e expliquei meu desejo por treino.A porta se abriu. Tom e Regine entraram rindo. Ela então comentou:

Pode nos dizer seu verdadeiro nome pelo menos?

É Shogih, mas como sabem que eu mentia tanto?

Eu explico. A mente é totalmente ligada ao corpo. mesmo que você não perceba, enquanto fala ou pensa, faz sinais com as mãos, pernas e cabeça. Quando se está mentindo, tende-se a esconder as palmas das mãos, e alterar o tom de sua voz, praticamente se escondendo do ouvinte. Tudo o que fizemos foi observar esses gestos em você.

Fiquei pasmo como eles descobriram sobre mim apenas olhando meus movimentos. Era daquilo que eu precisava.

Podem me ensinar?

É claro. Contando que seja honesto.

Levantei a cabeça e respondi. Eu prometo.

Muito bom. O fato de levantar a cabeça quando diz algo mostra sua confiança, significando uma verdade.

Nem havia reparado. Tom deu algumas instruções para regine e virou-se para mim. Tire as roupas.

Que?

Vamos treinar sua resistência, aumentar suas chances de sobreviver. Para isso vamos te deixar num frio extremo. Ande, de cueca.

Por mais que eu fosse contra aquilo, obedeci. Tirei minhas roupas ficando apenas de cueca. Com o canto do olho percebi Regine olhando para mim, o que me deixou vermelho. Então ela concentrou-se e liberou uma quantidade imensa de neve, fazendo da sala uma nevasca completa. Então ela e Tom saíram da sala, me deixando ali sozinho.

Bom Shogih. O que você tem que fazer é meditar. Se conseguir se acalmar nesse frio, você vai passar da primeira fase de seu treino.

Imediatamente sentei-me de pernas cruzada, como já vi milhares de vezes. Estão comecei a respirar fundo e meditar. Sentia o ar gelado entrando em meus pulmões e congelando meu corpo. De alguma forma, um vento gelado batia em minhas costas, arrepiando meus pelos. Não conseguia parar de tremer, sentia que iria morrer de hipotermia. A primeira hora foi totalmente assim, tremendo, respirando ar frio, congelando. Mas eu não iria deixar daquele jeito. Alguém que gosta de frio não pode sentir frio e perder pra ele. Concentrei-me no ar ao meu redor, em como o vento batia. Eu deixava penetrar em minha pele. Não queria mais me aquecer. Eu e o frio seríamos um. Eu ainda congelava, mas não me importava muito, de uma certa forma era aconchegante. Então fui pegando no sono e a porta de abriu. Tom entrou na sala me aplaudindo.

Muito bem rapaz. às vezes a melhor forma de lidar com algo, é se unir à ele. Você passou da primeira parte. - achei que descansaria agora, mas ele continuou - A segunda é com fogo.

A porta se fechou novamente, e a sala foi dominada por chamas vermelhas e vivas. Pronto, eu estava no inferno. Imediatamente comecei a suar. Percebi que a área que eu estava o chão não era quente, obviamente para eu me sentar ali. Sentei e comecei a meditação. Mas por mais que eu me concentrasse e tentasse ser o calor, eu não conseguia. Eu pingava suor a todo momento. Gotas escorriam pela minha cara, ensopando minha cueca e chão. O ar começara a ficar abafado e seco. Eu não tinha mais energia. Então desmaiei.

Acordei numa cama macia, com leite quente ao meu lado. Sem pedir permissão, bebi todo o conteúdo do copo. Eu estava sozinho no quarto. Então ouvi Tom e Regine conversando. Não entendi muito bem o assunto, mas as vozes estavam preocupadas. Percebi os passos em direção ao quarto, e fingi que dormia. Eles me acordaram com um sorriso.

Bom dia Shogih. Dormiu bem?

Sim... Mas por quanto tempo?

Desde que você apagou até hoje. - ele não me deixou indagar - Bem. Tivemos a ideia de acelerar seu treino, para você ficar forte mais rápido.

Ele disse aquilo com tranquilidade, embora seus braços estivessem cruzados, escondendo as mãos...

Tom-san, achei que tínhamos um trato sobre honestidade.

Ele engoliu em seco ao perceber que eu notara sua mentira. mas depois sorriu.

Aprendeu rápido em perceber os movimentos dos outros. Então eu vou contar - ele me explicou em como a biblioteca estava falindo, e que tinham que pagar impostos para um povo corrupto. E que como eles não tinha dinheiro, seriam caçados.

Bom, se você me treinar direito, eu poso derrotá-los como gratidão.

Mas vovô, não seria melhor se cobrássemos dinheiro?

Eu não tinha dinheiro, além de que sabia como funcionava a situação

Olha, eu conheço esse povo melhor do que imaginam. Acreditem, eles não vão os deixar em paz.

Então partimos para a sala de treino, apesar de eu ter falhado na sobrevivência ao calor, eu continuaria no processo. Tom me explicou que treinaríamos quase tudo junto. Ele me deu 4 espécies de sacos de peso, cada um com 5 quilos. Eu os coloquei em ambas canelas e punhos. Apesar de 5 quilos não ser muito para mim, naquela forma se tornava um pouco pesado. Novamente tive que ficar de cueca, enquanto a nevasca era mais uma vez ativada. meu treinamento era correr na neve. Por ser uma superfície fofa, o impacto exigiria mais força em minhas pernas, além dos pesos.

Comecei a corrida circular na sala. Percebi a redução na velocidade e a necessidade de mais força. Antes dos 10 minutos eu já estava cansando, com as coxas latejando de dor. Não sentia tanto o frio por estar com o corpo quente e ter me acostumado com a temperatura. peguei mais fôlego e continuei a me mover. Mas não foi o suficiente. Eu estava exausto. Então a voz de Tom cortou a sala.

Para alcançar seu máximo, você precisa de um motivo para correr.

Qual motivo?

Salvar sua vida.

Então uma parede de fogo surgiu atrás de mim, e se movia em minha direção. Eu sabia que seria queimado caso fosse tocado por ela, e já sentir seu calor próximo. Comecei a correr novamente, mas não precisei ir muito rápido, a parede estava lenta. Mas sua velocidade começou a aumentar, me forçando a ir cada vez mais rápido. Eu estava cansado, mas conseguia aumentar meu ritmo gradativamente. Até que percebi que eu realmente corria da parede em chamas. Foi então que ela sumiu. No seu lugar Tom entrou dizendo.

Você conseguiu chegar à sua antiga velocidade. Como você conseguiu equiparar sua velocidade em situações difíceis, você está mais rápido.

Eu queria responder algo, mas apenas sorri e caí. antes que pudesse cair no chão, Regine surgiu de algum lugar e me segurou. Mais uma vez eu havia caído. O problema é que eu não queria para naquele momento. Não fazia nem 2 horas direito que eu havia acordado, dormir de novo era ridículo.

Tom. O próximo desafio.

Ele sorriu e explicou como funcionaria. Ainda com os pesos, eu ficaria parado com os olhos vendados, enquanto a nevasca acontecia. Então bolas de fogo seriam lançadas em minha direção para que eu evitasse que me atingisse. Deixei que vendassem meus olhos. No comando deles as bolas seriam lançadas. Elas começaram a vir a primeira me atingiu na perna esquerda, mas não queimou (Tom não deve querem me ferir). Outras vieram, nas costas, braço, até na cabeça. Minha sorte é que elas não queimavam, mas ainda doíam. Depois de mas um tempo levando boladas, percebi como poderia descobrir a localização delas. O fogo era quente, e a neve fria, eu deveria perceber a mudança de temperatura, era para isso que servia os 2 primeiros treinos.

Concentrei-me no ar à minha volta, e percebi um breve aquecimento de temperatura à sudeste de mim. Por mais que tivesse percebido o local de onde viria o ataque, não pude desviar por causa dos pesos. mais uma veio, agora a nordeste. Pulei para trás a tempo de desviar. Mais uma à oeste. Abaixei antes que me atingisse. Contudo eu sabia que somente abaixar não resolveria. Eu teria que tentar desviar movendo meus membros principalmente. Levantei meu braço esquerdo e desviei para a direita para evitar uma bola de fogo vinda do sul. Levantei a perna direita (como se fosse chutar para cima) tentando desviar dum ataque à sudoeste. Logo eu estava em sincronia com as bolas, conseguindo pular e desviar ainda mesmo no ar.

Arf, arf.

Muito bem. Agora serão bolas de neve.

Percebi que não poderia desviar usando a temperatura. "Já sei. Se eu sentir o vento eu posso conseguir. Ou eu posso ouvir..." Seria loucura tentar aquilo. Eu jamais pensara em me rastrear usando outra coisa a não ser a visão. "Os inimigos devem ser fortes para que eles me preparem dessa maneira." Eu comecei a me concentrar nos possíveis sons. Mas as bolas de neve não eram rápidas o suficiente para que eu conseguisse ouvi-las, logo eu fui acertado repetidamente. Elas eram mais fortes que as bolas de fogo, e pior, deixavam marcas. "Mas como eu sinto que deixam esses vergões?" Não fazia ideia.

Não aguentei muito. Eu estava cansado, os pesos me incomodavam e eu perdia o ânimo. "Droga... Isso é tudo que eu consigo? Ser fraco é uma bosta." Eu estava no auge de meu cansaço, não suportaria mais treino. Mesmo com as vendas, sentia minha visão escurecer. As bolas de neve batiam em mim e eu já não as sentia. Então comecei a cair...

Em vez do silêncio, uma voz me perturbava. "Você realmente é um inútil ein."

O que você quer Skeith?

Muitas coisas, principalmente sua morte. Mas...

Mas o que?

Essas bolas de neve estão me incomodando. Vou sair e matar todos.

Não.

E por que não?

Eu tenho uma dívida com eles...

É sério? Tsc. Maldito. Então nesse caso, destrua os obstáculos com seus punhos. É o que eu faria.

Acordei com Tom e Regina ao meu redor.

Shogih, você está bem?

Estou.

Desculpe exagerar no seu treino...

Não tem problema. Vamos continuar.

Tem certeza?

Absoluta. Mas quero que mandem as bolas apenas a minha frente, em em rápida velocidade.

O treinamento era meu, de alguma forma eu sabia o que era melhor pra mim. As bolas começaram a vir, no começo mais lentas , enquanto eu ficava apenas com os braços na frente do rosto para me defender. "Não estão muito rápidas, eu posso acompanhar." Comecei a socar à minha frente destruindo algumas bolas de neve. Apesar dos pesos em meus braços, eu conseguia mantê-los erguidos. A frequência dos ataques aumentou. Mais esferas vinham em menso tempo. Algumas eu conseguia defender, mas outras me acertavam em cheio. Então, sem que eu percebesse, uma delas me atingiu ao lado. Regine não cumpriu o trato. Contudo eu não ficaria nervoso. Era o melhor pra mim. Sem saber de onde vinham os ataques, comecei a pular aleatoriamente para algum lugar

Agora era eles que tinham que me acertar. Foi então que bati na parede. Pronto, ali era o lugar final para onde eu podia correr. Não havia mais escapatória.. Foi então que pensei, ali era o melhor lugar para ficar. Não sabia que a esfera veio, apenas consegui acertá-la. Com a parede em minhas costas, o única lugar em que poderia ser atacado era pela frente. Eu só precisava me igualar à velocidade dos ataques. Os pesos já quase não eram empecilho, o tempo me fizera acostumar com eles. Tudo que bastava era ultrapassar a velocidade de Regine. Contudo, eu não conseguira. Ela jogava as esferas extremamente rápidas, no fim fui nocauteado.

Acordei 3 horas depois, de acordo com eles eu estava tomado pelo cansaço. Levantei-me e pus uma calça jeans e uma camisa branca que eles haviam preparado para mim. O jantar estava na mesa, sentei-me com eles e perguntei.

Quando eles vêm?

Não sabemos.

De qualquer forma, eu estarei preparado.

Eles sorriram em retribuição. Eu esperava estar preparado. Sentia que alguma coisa ruim aconteceria. Tudo que podia fazer naquele momento era comer.

FIM

Falas de Regine
Falas de Tom
Falas de Skeith



Legenda:
Ação
Pensamento
Minhas Falas
Técnicas


Kit Designed By: [size=14]Kiaro , The Supreme God...[/size]


Ficha
A Pedra da Lua





Cenário. NPCs. Acontecimentos. Aventura. Só o narrador pode controlar os 4 elementos. Mas quando o Shogih mais precisa dele, ele desaparece.
avatar
Shogih V.
Cavaleiro
Cavaleiro

Mensagens : 682
Data de inscrição : 18/11/2011
Idade : 19
Localização : No Universo

Ficha de Personagem
Ficha:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino - Shogih

Mensagem por Lord.Kiaro em Dom Jan 12, 2014 7:32 am

Droga... você tem experiência no assunto. Ai ai... queria comentar... mas não posso.


Avaliação:


Carisma: 5

Vitalidade: 3

Agilidade:4

Percepção: 4

Destreza: 4





Mentira... eu posso sim! Realmente você sabe descrever e treinar. Mas a história ao meu ver não impressionou muito,começou muito bem mas acabou meio previsível na metade...




avatar
Lord.Kiaro
Admin
Admin

Mensagens : 1993
Data de inscrição : 14/11/2011
Idade : 20
Localização : Perto... Muito Perto...

Ficha de Personagem
Ficha:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum