Últimos assuntos
» [Parceria] Saint Seiya RPG - Santuário RPG
Qui Jun 29, 2017 2:08 pm por Sazaki

» [Parceria] Naruto Survival RPG
Dom Jun 18, 2017 2:43 pm por Survival_Naruto

» Finalmente, o fim do FTA
Qui Abr 06, 2017 8:25 pm por Lord.Kiaro

» Teste de templates
Qui Abr 06, 2017 3:48 pm por Raizen

» [Parceria] Grim Gale
Qui Mar 09, 2017 10:52 am por Grim Gale

» Nascimento TFA
Dom Fev 26, 2017 6:36 pm por Lord.Kiaro

» Previsões?
Sex Fev 10, 2017 7:44 am por Erj Euclid

» Parceria Naruto Tte Bayo
Dom Dez 18, 2016 9:32 am por Aegon

» Hoorii Raito
Qua Nov 16, 2016 2:17 pm por GM.Jin

» Nova Lore
Ter Nov 15, 2016 1:47 pm por GM.Jin

» Mia Avaron
Ter Nov 15, 2016 1:39 pm por GM.Jin

» Aohana Yume
Ter Nov 15, 2016 1:38 pm por GM.Jin

» Ajani Stiegen
Ter Nov 15, 2016 10:43 am por GM.Jin

» I - First
Ter Nov 01, 2016 10:58 am por ADM.Ideo

» Alissa Sena
Dom Out 23, 2016 6:54 pm por GM.Jin


TREINO - Sophia {Seraphin}

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

TREINO - Sophia {Seraphin}

Mensagem por .Sophia. em Dom Fev 09, 2014 9:01 pm


Treino em: Agilidade; Destreza; Vitalidade; Percepção; Poder mágico.



Treino: Nv. 1! A primeira escolha.




Estou, eu, sentada em um banco, de olhos fechados, sentindo a brisa suave do vento tocando minha pele, acariciando-a como um amante, que envolve-me em seus braços, o vento me toca e me envolve. Meus ouvido são preenchidos pelo belo e suave som, som dos pássaros que cantam sem parar, as mais belas melodias que a natureza pode oferecer.

Abrindo os olhos, agora retorno a ver, o belo dia que esta fazendo , um dia ensolarado , de poucas nuvens e de muitos pássaros e até mesmo pequenos animas, como esquilos, correndo por entre as arvores da praça onde estou sentada.

Inclinando um pouco para baixo minha cabeça, observo o livro que esta em minhas mãos, livro para o qual tive de fechar os olhos, permitindo que minha imaginação viajasse, nos mais loucos e complexos devaneios. Este livro magnifico, conta entre versos de uma bela poesia e história das fadas e, de suas épicas batalhas em defesa da luz do mundo. Seguindo com minha leitura, recito em voz alta, auferida pela beleza poética, o próximo trecho da página:


"Fadas, belas fadas que preenchem o céu do noite...
Tuas azas brilhantes trazem luz a escuridão.
Batalhando contra as trevas seguem sem medo da foice,
Foice da morte, do medo e da perdição....
Fadas, belas fadas, defendam o mundo por nós,
Sois vós seres da luz,
Guerreiras que lutam sem medo, até contra o maior dragão."


Continuo lendo e lendo vou seguindo, sem parar e sem cansar, porém a cada novo momento me perdendo, perdendo-me em minha fértil imaginação, que leva-me ao encontro dos campos de batalhas, contra os ferozes dragões.

Após ler por logo tempo, olho em direção ao céu, desejando eu própria um dia lutar, e poder talvez algo mudar. Movida por este desejo, começo a caminhar, em passos lentos e com o livro ainda aberto, lendo-o. Sigo em direção a meus aposentos, embora não tenha casa própria, uma casa me foi oferecida pelos nobres cavaleiros do conselho, nada mais justo alias, fui retirada por eles da floresta onde fui criada pelos lobos e, posteriormente entregue a este mundo dos humanos. Já que da floresta me tiraram, um novo lar me ofereceram, e este lar é para onde sigo.

Chegando em minha residência, abro a porta, de tom salmão e, adentro ao meu lar, deixando logo em seguida o livro sobre a estante da sala. Corro em direção a meu quarto, um cômodo de paredes brancas e grandes janelas, muito bem arejado, embora de proporções não tão avantajadas, lá pego um baú, neste encontra-se coisas de minha infância, tal como brinquedos e, entre eles pego um estilingue, objeto que ganhei uma vez de um menino, o qual tentou me agradar presenteando-me.

Creio que antes de tudo, para enfrentar grandes inimigos, preciso ter uma precisão inabalável, pois de que adiantariam desferir centenas de golpes, se todos fossem em vão. Com meu pequeno e velho estilingue, de cabo de madeira envernizada, elásticos e tira de couro para arremessar objetos, corro novamente para fora de casa, indo assim a área externa. Disponho-me então a recolher pedras espalhadas pelo jardim, ambiente repletos de flores, assim como de pequenas pedras brilhantes utilizadas para enfeitar os canteiros floridos. Pegando estas pedras, junto-as todas em um único ponto, então estabeleço um alvo, sendo este uma lata de refrigerante, o qual bebi pela manhã.

Atiro com meu estilingue então a primeira das pedras, pois bem, que frustação, que grande erro este meu, a pedra nem passou perto! Atiro e atiro, até então acertar, mas que graça teria no mesmo lugar sempre mirar? Deixo a lata caída, a cada acerto ela disponha-se a rolar, permito que role para de mim se afastar e, para as posições se alterar, assim mantendo-a como foco das pedradas, mas como um foco que se move a cada acerto.

Todavia, não apenas a lata se move, pois penso eu, em uma boa briga não estarei parada, mas sim movendo-me constantemente, por isto devo dar um nível mais difícil ao treinamento. Estabeleço então uma linha imaginaria, sobre a qual devo correr sem parar, indo e vindo, de um lado ao outro, e entre os velozes passos desta corrida é que agora devo atirar, devo mirar me movendo, ou melhor, correndo!

Deverás é difícil, quase impossível acerta a pequena lata de refrigerante com o estilingue em quanto se corre, porém é apenas quase impossível e, não totalmente, pois após horas incessantes de corridas e tiros, começo a acertar, cada vez com maior frequência e facilidade.

Como criança perco meu dia, mirando com o estilingue, puxando o estilingue, atirando com
o estilingue, pegando as pedras, juntando as pedras e atirando as pedras. Passo o dia todo a treinar, treino que mais se parece com o ato de brincar, nem mesmo noto o sol baixar e a bela lua se erguer, porém quando a escuridão já não pode mais ser ignorada, sesso com os atos e estilingadas, sentindo meus braços exaustos, minhas costas doendo e, até mesmo meus olhos cansados.

Para relaxar-me decido então, ir me banhar, volto então ao interior da casa, indo assim me banhar, retiro as roupas ficando despida e, logo em seguida entro em minha banheira. Lá tomo um relaxante banho, esfregando delicadamente cada parte de meu eu, assim retirando as impurezas da pele e o odor gerado pelo treino. Após banhar-me, seco-me e em seguida enrolo-me na toalha, seguindo então ao meu quarto para me trocar. Neste local pego uma bela camisola, toda branca, com algumas rendas em sua parte inferior, as quais imitam pétalas de flor e, com esta camisola visto-me, para então eu poder relaxar.

Vou novamente a sala pegar meu amado livro e, mais uma vez, entre as tantas do dia, subo de novo a escada, indo o meu quarto, onde jogo-me espalhada pela cama, para então novamente meu preciso livro colocar-me a ler. Leio e leio, sem sessar, até toda a madrugada se esgotar e, meus olhos abertos já não mais parar.

off:
Tentei ser breve na criação da aventura, assim como solicitado, entretanto estou inclinada a acreditar ter passado em minhas poucas palavras um conteúdo de qualidade.
avatar
.Sophia.
Estagiarios
Estagiarios

Mensagens : 36
Data de inscrição : 28/01/2014

Ficha de Personagem
Ficha:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: TREINO - Sophia {Seraphin}

Mensagem por Lord.Kiaro em Ter Fev 11, 2014 10:49 am

Poderia ter colocado mais situações de treinamentos, e houve alguns pontos que esqueceu de citar (por exemplo vitalidade)... Mas o que você escreveu foi incrivelmente bom! ^^


Avaliação:


Agilidade: 4

Destreza: 5

Vitalidade: 2

Percepção: 5

Poder mágico: 2




avatar
Lord.Kiaro
Admin
Admin

Mensagens : 1993
Data de inscrição : 14/11/2011
Idade : 20
Localização : Perto... Muito Perto...

Ficha de Personagem
Ficha:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum