Últimos assuntos
» [Parceria] Saint Seiya RPG - Santuário RPG
Qui Jun 29, 2017 2:08 pm por Sazaki

» [Parceria] Naruto Survival RPG
Dom Jun 18, 2017 2:43 pm por Survival_Naruto

» Finalmente, o fim do FTA
Qui Abr 06, 2017 8:25 pm por Lord.Kiaro

» Teste de templates
Qui Abr 06, 2017 3:48 pm por Raizen

» [Parceria] Grim Gale
Qui Mar 09, 2017 10:52 am por Grim Gale

» Nascimento TFA
Dom Fev 26, 2017 6:36 pm por Lord.Kiaro

» Previsões?
Sex Fev 10, 2017 7:44 am por Erj Euclid

» Parceria Naruto Tte Bayo
Dom Dez 18, 2016 9:32 am por Aegon

» Hoorii Raito
Qua Nov 16, 2016 2:17 pm por GM.Jin

» Nova Lore
Ter Nov 15, 2016 1:47 pm por GM.Jin

» Mia Avaron
Ter Nov 15, 2016 1:39 pm por GM.Jin

» Aohana Yume
Ter Nov 15, 2016 1:38 pm por GM.Jin

» Ajani Stiegen
Ter Nov 15, 2016 10:43 am por GM.Jin

» I - First
Ter Nov 01, 2016 10:58 am por ADM.Ideo

» Alissa Sena
Dom Out 23, 2016 6:54 pm por GM.Jin


[Treinamento] - Cashmere

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Treinamento] - Cashmere

Mensagem por Blight em Ter Mar 04, 2014 10:32 am

Vitalidade ▬ ▬ Poder Mágico ▬ ▬ Inteligência ▬ ▬ Percepção ▬ ▬ Destreza

▬ Simbolicamente, aquelas eram as metas, suas metas e de todos os futuros Acólitos, formados pela Igreja de Zentopia. Completar a lista de tarefas. Apesar de ser um símbolo religioso, do politicamente correto, suas regras eram claras e ortodoxas, porém o método de treinamento nem tanto. Não que fosse algo errado, longe disso, porém eram extremamente... rigorosos, quanto ao sucesso. Adorar ao Deus era uma coisa, seguir firme nos seus ideais não era apenas frequentar a igreja e compartilhar sua doutrina. Isso incluía, mas não limitava.

▬ Cashmere, uma garota loira, de estatura mediana e de uma simplicidade implacável estava em meio a muitos outros. Ou não tanto assim. Ser um Acólito de Zentopia era uma honra, o inicio de sua carreira religiosa. Para os corajosos porque claro, não é todo mundo que da sua vida para isso. Fora que não é muito atraente. A maioria dos jovens acha necessário a Igreja e seus poderes, mas diriam que é cafona, e não se alistariam. Bem, onde estávamos? Ah claro, a garota. Os motivos dessa ingênua criatura estar no inicio do treinamento, e de querer tanto se tornar o que iria se tornar eram bem claros. Tinha um dom, uma capacidade para cura como tal nunca tinha visto. Claro que sua magia com luz ajudava, mas diante de tanto horror e enfermidade já visto, para ela, algo maior à ajudava, e que deveria ter uma devoção por toda essa ajuda. Além de é claro, poder crescer nisso.

▬ Boas vindas! ▬ Um representante, alto e magricela, com o cabelo cortado simetricamente e um penteado para trás, adentrava à sala onde reunia-se cerca de dez alunos, moças e rapazes de variadas idades. Uma média de 15 anos acima. ▬ Deixando todo o protocolo de lado. Vocês sabem a que vieram, e sabem pelo que vão passar. ▬ Fez uma breve pausa, ajustando sua batina e apertando sua gola, enquanto frisava e observava os garotos, que pacientemente prestavam atenção a cada detalhe. ▬ Me chamo Mardok, sou um sacerdote. Haverão outros do meu escalão para treinar vocês, um de cada. Aleatoriamente, escolherei um, e os outros irão aguardar os outros avaliadores, que estão em uma pequena palestra. ▬ Apesar de ser um padre, não era muito do que se esperava, era alto e seco. Geralmente padres são gordinhos e bondosos, mas claro, isso são apenas estereótipos. Após uma outra breve pausa, alguns sacerdotes adentraram a sala e após as devida apresentações, Mardok se posiciona frente a Cashmere. ▬ Bom, acho que você pode vir comigo.

▬ "De todos os sacerdotes, o mais apático tinha que me escolher?" ▬ Um seco na garganta da garota surgia após as palavras. O nada que havia engolido descia como terremoto, estremecendo todo seu interior, e causando maremotos em seu estômago. ▬ ▬ Certamente, claro. ▬ Após as devidas escolhas, cada sacerdote partia junto de seu aprendiz. O treinamento duraria dias, e talvez semanas, dependendo do resultado do aluno.

▬ Cada sessão do treinamento é dividido entre algo mais pacífico, e algo bem... Você sabe. Você prefere começar de que forma? ▬

▬ "De Nenhuma." ▬ Palavras certas para pessoas medrosas, soavam como tiros. ▬ "Acho que vou começar do jeito pacífico, até pegar o ritmo, e saber se estou preparada pro que sobra." ▬ Mordeu o lábio, nervosa, antes de responder. ▬ ▬ Podemos começar do jeito mais calmo? Por favor..!

▬ Hunf... Como quiser. ▬ Disse com um certo desapontamento e mudando o rumo. Partiam agora para uma ala mais silenciosa do grande monastério. Era uma espécie de calabouço. Seria extremamente escuro se não fosse as diversas tochas e lâmpadas mágicas que a iluminavam, ainda assim, olhar ao infinito escuro além do que a vista podia enxergar, aterrorizava, e muito. ▬ Bom, vamos dar inicio. ▬ Abriu uma porta. Um local extremamente escuro, a porta dava à um corredor, bifurcado, e dentro não poderia ver nem a si mesmo. ▬ Adiante. ▬ Relutante, e ainda com a sensação ruim interior, a garota da 2 passos a frente, e quando vira para olhar ao sacerdote... ▬ Te vejo do outro lado! ▬ Cerrava as portas, e logo após um barulho de trincas.

▬ Senhor? Senhor Mardok! Por favor senhor, não me deixe sozinha aqui... ▬ Apenas palavras desesperadas. A garota batia na porta em forma de protesto, mas nenhum sinal de ser ouvida. Virando-se lentamente, para o caminho que deveria ser tomado, a garota coloca as duas mãos sob o peito. Deveria perder esse medo. Um símbolo mágico aparece e logo suas mãos tornam-se tão reluzente quanto duas lanternas. E assim começa a caminhada rumo à escuridão. Corredores e mais corredores. Sala e caminhos sem saídas. Durante uma meia hora. Até a garota, já exausta colocar sua mão sob a parede para descansar, e ofegante olhar para o lado e ver vários símbolos, setas e indicações. ▬ ▬ "Certo. O que isso significaria? Seria algo em que eu deva decifrar? Não seria loucura tentar, afinal estou andando a horas e pareço não sair do lugar. Bem, vejamos..."

▬ Uma série de imagens e hieróglifos, estavam em ordem. Formando uma espécie de cena. Mantendo sua mão a altura de sua cabeça, conseguia iluminar toda a cena. Porém com a luz, elas se distorciam um pouco, formando então algo mais decifrável. Apareciam e sumiam símbolos, deixando algo menos complexo, como uma cena montada. Nesta primeira parede, pequenos homenzinhos faziam tributos animalescos à alguma divindade, dois animais, sob duas pedras cada. Uma luz vinda do céu iluminava o da direita, o javali. A cena terminava nisso.

▬ O que isso poderia significar? ▬ Voltava a andar até encontrar uma bifurcação de paredes. As duas igualmente escuras. Iluminando a parede, podia ver a imagem de dois animais, o javali e um cavalo, um em cada ponta. ▬ Não custa arriscar no javali, seria o animal iluminado a resposta? ▬ O caminho da direita, um caminho sem saída. Ao tombar na parede, a garota assustada, tenta dar meia volta, porém vê se presa entre 4 paredes. ▬ ▬ "Como isso aconteceu..? Como? Esqueça, acho que o mais sensato a me preocupar agora é como sair daqui."

▬ Intrigante como isso havia ocorrido, sabe-se la como. Porém novamente a garota se vê em outra situação. Iluminava as paredes e nada, até colocar a mão sob sua cabeça e enxergar um imenso vazio. Angustiada, ela passa a mão entre os tijolos secos e asperos, até bolar uma geringonça. Rasga parte do seu comportado vestido azul-claro, e pegando as fivelas grossa de sua sapatilha, e um arame do modelador do vestido, forma pequenos ganchos, que a auxiliam em uma pequena escalada até o topo.

▬ Que ideia maluca!!! Agora não posso mais descer, a esta altura, já está perigoso mesmo, vou arriscar. ▬ Continuou a escalada lenta por mais um tempo, até colocar a mão acima novamente para pegar a próxima pedra, e descobrir que realmente estava em buraco, e tinha chegado ao topo. Com o coração batendo, e transpirando excessivamente, a garota ilumina a sua volta com sua mão até ter certeza de estar segura. Subia. Mantinha-se em pé, e olhava as ferida em seus dedos após toda essa escalada. Sangrando, partia pra única direção que havia. Respirando ofegante. Pensando se tudo isso realmente valeria a pena. E se desistisse, quanto tempo demorariam até tirar seu corpo dali.

▬ A jovem, reservava poucos segundos para se recompor, e novamente voltava sua caminhada ao escuro, guiando-se apenas pela luminosidade de sua magia. Que não era lá essas coisas. Muito aterrorizada, ela chega ao fim do corredor, uma porta. Uma alegria a contagia, esperança, o fim da linha. Tateando sobre ela vê que há uma fechadura. Passando a luz por cima da porta, podia ver-se um letreiro, que dizia: "Caminho Pacifico". Seria esse o inicio ou o fim dele? A garota usava sua magia, com pequenas esferas moldada, e lançava sob a porta, diversas vezes, até o cadeado ceder, e a porta abrir.

▬ Finalmente. Estou exausta. ▬ Ainda assim, o caminho não se iluminava, era apenas uma outra sala. Escura. Podia com dificuldade observar móveis, sofás, mesas. Era gigantesca. ▬ Vamos ver o que podemos encontrar aqui. ▬ Dizia lançando pequenas esferas de suas magia, que iluminavam o caminho, até encontrar na outra extremidade, uma porta. ▬ Uma saída? Graças ao Senhor! Espero que seja uma saída. ▬ Dizia caminhando ao local.

▬ ₪ ▬ SOCORRO...! ▬ Uma voz desesperada vinha da porta atrás, onde a garota havia acabado de atravessar. ▬ Por favor socorro...! ▬ Um choro melancólico na súplica de ajuda, junto com uma espécie de grunhido. Um monstro? Um demônio?

▬ O que? Não deveria ter nada ai, acabei de vir dai... ▬ Dizia a garota, já chorosa e decaindo de sua sanidade. A porta, a saída, estava a menos centímetros do que se imaginava. Mas aquele grito. Talvez ir embora e pedir ajuda? ▬ Quem está ai?

▬ Por favor! Me tire daqui! Ele está chegando... Chegando...

▬ Apenas mais isso bastou para a garota, tremula ir em direção ao pedido de súplica. Ao andar, sentia passos e vultos atrás. Não importava em que direção virasse, estava atrás. A garota devia ter percepção do que estava na sala. Da onde vinha e pra onde ia os passos dos vultos. Em algum momento conseguiu enxergar a face do mal. Algo deformado, humanoide, de pele escura e deteriorada. Um cheiro horrível dominava. Caindo no desespero a garota coloca as mãos no rosto e começa a chorar.

▬ Meu deus ele está aqui! Por favor! ▬ A garota então, num grito de desespero ilumina-se fortemente. E mantendo o controle de sua magia a manda em uma rajada em forma de cruz para frente. Acertando o vulto, e nessa hora a porta se abre. Mardok aparece atrás dela, com um olhar indiferente como de sempre.

▬ "Mas o que? Eram ilusões!? ▬ Pensou consigo com um misto de alivio, confusão e desespero.

▬ Meus parabéns... Enfrentou seu medo. Era isso que te impedia de crescer. Além do que, preferiu salvar a vida de alguém, à garantir a sobrevivência da sua. Venha... ▬ Dizia estendendo a mão para garota. Que estava eclodindo de raiva, sua face já não era mais tristonha ou medrosa. E sim algo sério, uma confusão de sentimentos. ▬ Você sabia que tinha que passar por algo, mas não sabia que seria tão difícil, não é? Bem, outros noviços reprovaram, outros passaram. O seu teste foi um dos mais leves. ▬ Examinou-a por completo. ▬ Oh céus, pode ter sido mais pesado do que imagino, bem, você não deve estar acostumada a nada disso. Você está sangrando, descalça e suas roupas... Bem, apresse-se. Venha.

▬ Um dos primeiros teste, e treinamento para Acólito havia sido completo. Após todo os desastre, a garota estava agora em segurança, tratando suas feridas. E com um cargo novo na Igreja. Isso tudo, pretendia ser apenas uma lembrança. Lembrança essa de que teria de voltar, algum dia, para esta escuridão.

Informações Adicionais:
Andamento Atual: Finalizado.
Nível do Treinamento: 01
Opinião Geral Pessoal: O texto ficou curto. Eu sei que poderia ser melhor trabalhado, porém as ideias que eu tinha, seriam bem melhor exploradas em treinos futuros separados, então, resolvi tirar a 'construção' e manter assim, mesmo que me atribua poucos pontos.

Obrigado, boa leitura e boa avaliação. :)
avatar
Blight
Mago
Mago

Mensagens : 88
Data de inscrição : 06/01/2014

Ficha de Personagem
Ficha:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Treinamento] - Cashmere

Mensagem por Lord.Kiaro em Qui Mar 20, 2014 1:52 pm

Desculpe a demora. Não o treino em si não foi curto, tamanho ideal. Porém achei que houve muita introdução até que o personagem começasse realmente o treino. De qualquer forma foi ótimo para um iniciante


Avaliação:

Vitalidade: 3

Poder Mágico: 4

Inteligência:4

Percepção: 3

Destreza: 2




avatar
Lord.Kiaro
Admin
Admin

Mensagens : 1993
Data de inscrição : 14/11/2011
Idade : 20
Localização : Perto... Muito Perto...

Ficha de Personagem
Ficha:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum